Audiência virtual terá intermédio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça

Dezessete empresas negociam dívidas com a Energisa nesta quinta-feira (30). A conciliação será realizada remotamente, com intermédio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB). Confira horários de cada audiência.

De acordo com o diretor-adjunto do Nupemec, juiz Fábio Leandro de Alencar, a Energisa acionou a justiça para intermediar a conciliação com clientes cujos contratos estipulam uma base de consumo, mas que, por conta da pandemia de Covid-19, não consumiram tanta energia.

“Essas empresas ajuizaram ações na Justiça, buscando rever os contratos em face da paralisação parcial ou total de suas atividades. Elas almejam que só seja cobrada, por parte da Energisa, a energia que realmente esteja sendo consumida nesse período da crise sanitária. O Nupemec irá intermediar essas demandas, tentando um consenso quanto à adequação dos contratos durante a pandemia, tendo em vista a queda do consumo de energia desses estabelecimentos comerciais”, pontuou Fábio Leandro.

Conciliador virtual

O juiz Fábio Leandro informou que será lançado um projeto-piloto, chamado de conciliador virtual, no qual o Núcleo fará um cadastro dos conciliadores virtuais, que irão funcionar nos Centros de Conciliação existentes no Estado. “Vamos oferecer um conciliador para atuar naquelas Comarcas ou Cejuscs que ainda não tenham conciliadores suficientes para atender as demandas”, concluiu o diretor-adjunto.

O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TJPB tem como diretor-geral o desembargador Leandro dos Santos e como diretores adjuntos os magistrados Antônio Carneiro, Bruno Azevedo e Fábio Leandro.