O empresário Luciano Hang teve que fechar as portas da Havan, em Marilia/SP, por determinação da Justiça.

Autorizada pelo município a funcionar na semana da Páscoa, desde que vendesse só produtos alimentícios, de higiene e limpeza e ferramentas utilizadas em construção civil, a loja foi acusada de descumprir o acordo e abriu outras áreas.

As portas da Havan foram lacradas na segunda-feira (18), e a empresa recorreu à Justiça para ter autorização de funcionar, sob alegação que vende produtos essenciais, mas o pedido foi negado.

Na decisão, o juiz Walmir Idalêncio dos Santos Cruz, além de negar a liminar, ordenou o fechamento completo da loja.