Entidades da Polícia e Bombeiros Militares da Paraíba, ativos e inativos, e a Associação dos Delegados da Polícia Civil – Adepdel – , realizam até a próxima sexta-feira, dia 14, suas Assembleias Gerais Extraordinárias para que os sócios decidam se aceitam, ou não, a proposta do Governo do Estado.

A Adepdel – Associação dos Delegados da Polícia Civil – já marcou sua Assembleia Geral para esta quinta-feira, dia 13, às 9h30, de forma híbrida, e os delegados poderão participar, tanto presencialmente quanto de forma online.

Na Polícia e Bombeiros Militares devem realizar suas Assembleias amanhã ou na sexta-feira, o Clube dos Oficiais da Polícia e Bombeiros Militares da Paraíba, Caixa Beneficente da PM e BM, Associação dos Inativos da PM e BM e Associação dos Cabos e Soldados da PM e BM.

PROPOSTA DO GOVERNO – A proposta para a Polícia Civil inclui a incorporação dos ativos e inativos de 100% da bolsa desempenho dividido em 4 anos, sendo 20% em janeiro de 2022, 20% em janeiro de 2023, 20% em janeiro de 2024, 20% em janeiro de 2025 e 20% em janeiro de 2026.

Também está na proposta aos policiais civis aumento de 10% nas verbas tributáveis, aumento de 24% do vale alimentação e formação de comissão entre membros do Governo e integrantes das entidades para elaboração do Plano de Cargo, Carreira e Salários.

PROPOSTA PARA OS MILITARES – Nesta quarta-feira, dia 12, o procurador-geral do Estado, Fábio Andrade esteve reunido com representantes de entidades da Polícia e Bombeiros Militares, ativos e inativos, para esclarecer alguma dúvida sobre a proposta que será levada às Assembleias dos Policiais e Bombeiros Militares, ativos e inativos.

A proposta inclui :

I – Incorporação de 100% da bolsa desempenho aos ativos e inativos, parceladamente, no decorrer de 4 anos, da seguinte forma :

  • 20 % em janeiro de 2022,
  • 20% em janeiro de 2023,
  • 20% em janeiro de 2024,
  • 20% em janeiro de 2025
  • 20% em janeiro de 2026.

II – Aumento de 10% nos contracheques de janeiro.

III – Envio para a Assembleia Legislativa projeto de lei para corrigir o texto da lei de proteção social no sentido de afastar qualquer possibilidade de retirada de direitos da categoria.

IV – Aumento em  24% no auxílio-alimentação

V –  Aumento no valor da hora do plantão extra que será de até 74,42% em dias normais e até 140,70% em datas especiais.

VI – Elaboração imediata do PCCR de praças e lei de promoção dos oficiais.

Estiveram na reunião com o procurador-geral do Estado, o coronel Francisco de Assis, presidente do Clube dos Oficiais, coronel Sobreira, da Caixa Beneficente, coronel Maquir Cordeiro, da Associação dos Inativos, e Sargento Eliane, da Associação de Cabos e Soldados.

Marcelo José