O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) e o vice, Marcelo Ramos (PL-AM), pediram tranquilidade antes da Casa analisar a prisão do deputado bolsonarista Daniel Silveira, que ocorreu na madrugada desta quarta-feira (17), após o parlamentar publicar um vídeo em uma rede social com ataques aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e com discursos em defesa ao AI-5 e do fechamento da Corte. A prisão se deu em cumprimento à decisão ministro Alexandre de Moares.

No twitter, Lira escreveu: “Como sempre disse e acredito, a Câmara não deve refletir a vontade ou a posição de um indivíduo, mas do coletivo de seus colegiados, de suas instâncias e de sua vontade soberana, o Plenário”. “Nesta hora de grande apreensão, quero tranquilizar a todos e reiterar que irei conduzir o atual episódio com serenidade e consciência de minhas responsabilidades para com a Instituição e a Democracia. Para isso, irei me guiar pela única bússola legítima no regime democrático, a Constituição. E pelo único meio civilizado de exercício da Democracia, o diálogo e o respeito à opinião majoritária da Instituição que represento”, finalizou o presidente da Casa.