ESPORTE

Sousa perde para o Guarany-CE e acaba sonho do acesso na Série D

17/07/17 - 08:00

A estratégia usada pela torcida do Guarany-CE deu certo. Às vésperas do jogo, torcedores apedrejaram o ônibus do Sousa, em Sobral, e em campo, o time perdeu por 3 a 1, mesmo placar registrado na ida e nos pênaltis por 4 a 3, sendo eliminado da Série D do Brasileiro.

 

No tempo normal, o Cacique venceu com gols de Léo Paraíba (2) e Monga, cabendo a Isaías descontar para o Sousa. Com isso, a decisão da vaga nas oitavas de final foi para os pênaltis.

 

E na marca do cal, deu o time sobralense, que venceu por 4 a 3. Elanardo, Ciro Sena, Michel e Monga marcaram para o Guarany. Pelo Sousa, Guilherme, Renan e Carlão. Na última cobrança, Birungueta bateu e Ricardo defendeu.

 

A partida decisiva deveria ter começado 16h no Estádio do Junco, em Sobral. Deveria. Mas por atraso na chegada da ambulância, o jogo só iniciou às 16h27.

 

A primeira informação, segundo a Rádio Tupinambá, de Sobral era que a empresa contratada estaria atendendo uma urgência média e a direção do bugre então arrumou uma ambulância da região que chegou 16h23. Essa ambulância, porém, não foi aprovada pela arbitragem. Minutos depois, chegou o veículo da empresa acertada anteriormente e finalmente o jogo começou com quase meia hora de atraso.

 

CACIQUE ABRE O PLACAR, MAS DINO EMPATA


No começo parecia que estava precisando vencer era o Sousa que ameaçou várias vezes o gol cearense: a um minuto Rodrigo Poti recebeu e emendou quase marcando; e aos três com Junior Lira pegando o rebote e mandando para fora. Mas o Guarany quando chegou marcou: aos oito, numa falta bem cobrada por Léo Paraíba, que venceu o goleiro Pantera, 1 a 0. E o goleiro paraibano fez uma boa defesa aos dez evitando o segundo do Guarany. Depois do gol cearense a partida equlibrou no Junco.

 

Pela esquerda, Léo Paraíba tocou a Elanardo que mandou firme e quase fez o segundo do Cacique do Vale aos 20 minutos. Mas o Sousa voltou a buscar o ataque, e aos 30 minutos deixou tudo igual no Junco, com gol marcado por Isaias, 1 a 1, aproveitando contra-golpe que pegou mal posicionada a defesa bugina cearense e a zaga jogando em linha.

 

O Guarany sentiu o gol de empate, mostrou-se um time confuso e desarticulado; enquanto o Sousa melhorou e partiu em busca da virada. Embalado pelo empate, aos 36 minutos o Sousa quase marcou o segundo com Josivan; aos 41 Thiago Almeida emendou e novamente o Dino esmeraldino quase fez o segundo. E neste ritmo, o primeiro tempo terminou igual em Sobral, 1 a 1.

 

PRESSÃO TOTAL E VAI PARA OS PÊNALTIS

 

Precisando de dois gols, o Guarany se lançou ao ataque no segundo tempo, mas quase tomou o segundo aos dois minutos com Thiago. Depois disso só deu Cacique do Vale. Léo Paraíba deixou Monga em condições de marcar aos quatro; aos 11 minutos, Birugueta teve boa chance para o verdão paraibano mas não aproveitou. Thiago experimentou para o Sousa aos 15. No lance seguinte, Pablo deixou Léo Paraíba em condições mas esse errou. Na medida em que o tempo passava, o time de Sobral se enervava com a obrigação de fazer pelo menos dois gols.

 

Aos 25 Gilmak quase fez. E na base do bate-rebate, 26, o Guarany fez o segundo com Leo Paraiba numa pancada de primeiro no ângulo, que venceu o goleiro Pantera, 2 a 1 para o Bugre. O Cacique partiu para o tudo ou nada e Pablo mandou uma bomba aos 29 e Pantera evitou o gol que levaria o jogo aos penais no Junco; um minuto depois Leo assustou Pantera novamente, e aos 32, novamente, Léo mandou na trave do Dino alviverde. em mais um ataque bugrino aos 37, Monga testou para fora.

 

A pressão sobralense era grande. Léo mandou uma bomba mas o gol sobralense não saiu aos 40; Mas aos 42 Monga de cabeça fez 3 a 1 e o gol num cruzamento e bate rebate. E o mesmo Monga quase faz o quarto gol do Cacique aos 44 e Léo ainda teve mais uma chance aos 47, mas o jogo terminou no Estádio do Junco e a decisão foi para os penais em Sobral.

 

RICARDO SALVADOR


Depois de uma vitória de cada um por 3 a 1 em cada jogo, a vaga entre rubronegros e esmeraldinos foi para os penais. E não faltaram emoções no Junco, com o Guarany mostrando superação e conquistou a vaga, 4 a 3.. Na primeira cobrança, Elanardo marcou, 1 a 0 para o bugre, e Guilherme deixou tudo igual para o Sousa, 1 a 1. Léo Paraíba bateu o segundo para o rubronegro e Pantera defendeu, 1 a 1, mas, Iran fez a segunda cobrança para o Sousa e mandou para fora, mantendo o empate; Ciro Sena bateu o terceiro penal para o bugre e fez 2 a 1, porém Renan empatou novamente para o Dino paraibano, 2 a 2.

 

Michel foi o quarto a cobrar e fez 3 a 2 para o Guarany, porém, Carlão marcou novamente para o Sousa, 3 a 3. A decisão da vaga foi para a quinta e última cobrança e Monga bateu e marcou: 4 a 3; e na última cobrança paraibana, Birungueta bateu e o goleiro Ricardo defendeu, 4 a 3, para a festa bugrina sem torcida no Junco, pela conquista da vaga.

 

PRÓXIMOS JOGOS


O Guarany terá o Globo como adversário terceira fase do Brasileiro da Série D. Já o Sousa encerra a temporada e pensa apenas no campeonato paraibano de 2018.

 

Ficha Técnica

 

Guarani-CE: Ricardo, João Rodrigo (Erivelton), Anderson Sobral, Ciro Sena e Rafinha; Gilmak, Michel, Elanardo e Márcio Tarrafas (Pablo); André Cassaco (Monga) e Léo Paraíba. Técnico – Sérgio China
Sousa: Pantera, Iranilson, Carlão, Renan e Josivan; Júnior Lira, Gleidson, Thiago Almeida e Birungueta; Rodrigo Poty (Juninho) e Isaías (Guilherme). Técnico – Índio Ferreira
Arbitragem: Rudimar Goltara (ES); Assistentes – Ramires Santos e Valberson Braz (ES)
Gols – Léo Paraíba (G), aos 8min; Isaias (S), aos 29min do 1º T; Léo Paraíba (G), aos 25min, Monga (G), aos 42min do 2°T

 

F5Paraíba com ParaíbaOnline

COMENTÁRIOS